Deslocando o Metrônomo

Há alguns anos atrás fui convidado pelo Fórum Contrabaixo BR para dar um workshop sobre um tema de minha escolha em um dos encontros da comunidade. Após algum tempo pensando, resolvi falar sobre formas diferentes de se estudar com o metrônomo.

Este é um assunto controverso, que divide as opiniões de músicos e educadores. Alguns consideram o metrônomo uma ferramenta fundamental, outros tem aversão e repudíam qualquer utilidade que ele possa ter.

Particularmente, acho que se soubermos utilizá-lo, o metrônomo tem grande utilidade. É o que tentei explicar, de forma sucinta, nesta aula. E como é um vídeo bastante assistido, achei que era importante postá-lo aqui no blog.

Comentários e impressões sobre o vídeo e sobre o uso do metrônomo são bem vindos, assim como qualquer dúvida. Terei prazer esclarecer qualquer coisa e conversar sobre o assunto. Aí vai:

 

Abraços e bons estudos,

PS: aproveito para lembrar aos amigos do blog que atualmente dou aulas particulares em São Paulo ou por Skype. Para mais informações, basta entrar em contato através da aba superior à direita, ok?

Janek Gwizdala

Há algum tempo tenho acompanhado os vídeos deste grande músico, e recomendo muito aos amigos do blog que dêem uma olhada no trabalho do Janek Gwizdala. Seus vídeos sempre oferecem ótimas idéias de coisas/formas de estudar.

Ele tem um site de aulas pagas que podem ajudar muito músicos de todos os níveis, e costuma postar vídeos grátis no Youtube, todos ótimos. O único pré-requisito é que se saiba falar inglês. Deixo aqui um exemplo de uma aula que dá ótimas sugestões de como se navegar uma nova progressão de acordes:

Aqui o link do seu site/blog: http://www.janekgwizdala.com

E esse é o site das aulas em vídeo: http://www.videobasslessons.tv

Abraços,

Transcrição – Solo de Fábio Gouvea em “Tristezas do Jeca”

Olá,

aqui vai mais um vídeo de um solo do mestre Fábio Gouvea que tirei esses dias. Esse é um dos meus prediletos, desse que (como já disse) é um dos meus baixistas preferidos.

Destaco as frases típicas de forró e música nordestina nas partes A, contrastando com as idéias mais angulares e modernas nas partes B de cada chorus, exceto pelo último A, em que vemos uma idéia rítmica em 4as muito interessante.

Como sempre, espero que gostem!

Até a próxima,

Transcrição – Solo de André Marques em “Viva o Rio” (Hermeto Pascoal)

Olá,

aqui vai mais uma transcrição que fiz na última semana, dessa vez de um solo curto do pianista André Marques na faixa “Joyce” (também conhecida como “Viva o Rio de Janeiro”) do disco “Mundo Verde Esperança”, do Hermeto Pascoal.

Como sempre, os improvisos do André são muito bem construídos, aliás, tudo que esse grande músico faz é muito bem feito, e recomendo muito que se procure conhecer os trabalhos que ele lidera, em especial o Trio Curupira, a Vintena Brasileira e o André Marques Sexteto.

O solo apresenta uma série de idéias legais, e se fôssemos analisá-lo veríamos uma utilização interessante de alguns arpejos sobre os acordes dominantes, mas o objetivo aqui não é esse. Como sempre é uma ótima prática transcrever solos de outros instrumentos para o contrabaixo. Espero que curtam!

Abraço grande,

Transcrição – Improviso de Fábio Gouvea em “Conversa de Matuto”

Olá,

Segue aqui um vídeo de uma “transcrição” que fiz de um improviso de um de meus baixistas prediletos, o Fábio Gouvea do Trio Curupira.

Tirar improvisos de outros músicos (e muitas vezes, de outros instrumentos) é sempre algo que nos faz trabalhar uma série de coisas: puxa por nossa percepção, aumenta nosso vocabulário enquanto músico e nos apresenta desafios técnicos, uma vez que, pra executar o solo no andamento em que foi gravado, precisamos dominar uma série de passagens que não estão na nossa “zona de conforto”, então é inevitável encontrar dificuldades técnicas que precisam ser ultrapassadas.

Esse solo é primoroso (como todos do Fabinho), espero que gostem.

Abraço grande,

Itiberê Zwarg & Grupo – “Abóbora com Coco”

Trago aqui em vídeo de uma apresentação do Itiberê Zwarg & Grupo em julho (de 2013) no teatro da Caixa Cultural, aqui no Rio de Janeiro. Foi uma participação que tivemos a honra de fazer na comemoração de aniversário do campeão Hermeto Pascoal.

O tema é “Abóbora com Coco”, um forró com duas exposições do tema, uma em 2/4 e a outra em 7/8, que também é o compasso dos improvisos. Essa música estará no DVD que vamos gravar em outubro próximo nesse mesmo teatro, e sobre o qual falarei mais pra frente aqui no blog.

Espero que curtam, a qualidade do áudio não é um primor, mas o clima no dia da apresentação foi quente!!

Transcrição – Solo de Sivuca em “Forró da Penha”

Fiz essa transcrição alguns anos atrás e é um prazer iniciar as postagens do blog com ela. Não só pela beleza do solo em si, mas por ele ser uma aula sobre vários temas que vamos abordar por aqui: Linguagem brasileira de improvisação (nesse caso específico o forró), improvisação com tríades e criatividade rítmica são os que mais me chamam a atenção neste caso. Coisa de mestre mesmo… O tema é “Forró da Penha”, do disco “Pau Doido”, que na minha opinião é obrigatório!! Além da performance e das composições sensacionais, as cozinha formada pelo baixista Toni Dias e o batera Fernando Pereira são um espetáculo à parte.

A harmonia do solo é muito simples, apenas os acordes de G e A maiores. O que impressiona aqui é a expressividade e o suíngue do nosso professor Sivuca. Esete tipo de linguagem é a base pra muito do que vamos estudar em posts futuros, e incorporá-la em seu repertório será de valor inestimável para aqueles que pretendem se aprofundar nos estilos brasileiros.

O solo começa em 1m46s, e  o link para download da transcrição está no final do post.Espero que os amigos do blog divirtam-se!!

Baixe a transcrição em pdf AQUI